Recrutamento: elaboração dos formulários de candidatura

No seguimento do nosso último artigo acerca dos processos de recrutamento de uma empresa e da sua procura pelos melhores profissionais, vamos neste artigo debruçar-nos sobre os formulários de candidatura e sua apreciação em comparação com o currículo dos candidatos a emprego.

No caso dos formulários de candidatura, estes não são imprescindíveis para as empresas, acabando assim por lhes ser dada pouca atenção por parte destas. Estes formulários tornam-se, no entanto, necessários quando as empresas pretendem registar informações de rotina dos diversos candidatos a qualquer cargo, tais como: nome, morada, telefone e algumas informações variadas relativas a empregos anteriores e habilitações académicas.

Mas nem sempre estes formulários de candidatura são elaborados da melhor forma. Por essa razão, mostramos agora algumas linhas de orientação para a elaboração de um formulário de candidatura eficaz, que se pode acabar por tornar numa mais-valia para a empresa:

  • Tipo de questões: não se limite a perguntas de resposta direta que pouco informam acerca da personalidade e princípios que movem os candidatos. Em alternativa, opte por perguntas abertas, que permitem respostas espontâneas e mais honestas.
  • Dados do candidato: Uma boa forma de confirmar os dados fornecidos pelo candidato no seu currículo é comparando estes com os elementos que ele colocou no formulário de candidatura. Qualquer discrepância entre os dados poderá ser um motivo mais do que válido para dispensar imediatamente o candidato ou para esclarecer a questão durante a entrevista de recrutamento.
  • Diversos tipos de formulários: É de evitar que a empresa apenas possua um tipo de formulário de candidatura para todas as categorias profissionais para as quais abre vagas. Devem existir diversos modelos de formulários, cada um deles com perguntas específicas destinadas a averiguar dados pertinentes para o cargo a que o profissional se está a candidatar. Estas perguntas podem também servir para testar as próprias qualificações dos candidatos, servindo como base para a entrevista de recrutamento propriamente dita.
  • Base de dados – As informações dos candidatos, obtidas através dos formulários de candidatura, devem ser preservadas pela empresa num base de dados criada para o efeito. Esta base de dados deverá sempre que possível ser informatizada. Ainda que a empresa não opte por determinado candidato, se possuir informações sobre ele na sua base de dados, este poderá vir a ser novamente considerado para preencher uma vaga, quando a altura for mais apropriada ou a vaga corresponder desta vez  ao perfil do candidato.
  • Diversos formatos – Vivemos na era das tecnologias, em que grande parte dos documentos já se encontra em versão informatizada. Por esse razão, as empresas começam a apostar também na elaboração de formulários de candidatura em formato digital. Este formato alternativo ao papel poderá, inclusive, estar disponível na página de Internet da empresa e poderá ser preenchido diretamente online pelo candidato a emprego quando a visita. Outra das vantagens para a empresa que possui um formulário de candidatura digital reside no facto deste formato permitir transferir e gravar imediatamente as informações dos candidatos na sua base de dados informática, sem que seja necessário introduzi-los manualmente.


1 comentário

  1. Johny Zika

Deixe a sua resposta