Como reduzir custos na área financeira

No seguimento do nosso último artigo acerca da redução dos gastos operacionais de uma empresa, neste artigo vamos debruçar-nos sobre formas eficazes para reduzir os custos numa área tão importante como a área financeira.

Novamente, uma abordagem preventiva em relação a este tópico é sempre melhor, pois os executivos sabem que controlar este tipo de custos apenas quando o negócio está com problemas não é a estratégia mais adequada, acabando por dar mau resultado na maior parte dos casos. Torna-se por isso fundamental saber gerir as relações com os clientes, os fornecedores e os prestadores de serviços financeiros, pois estas são áreas fundamentais para conseguir levar a cabo uma gestão financeira eficaz.

Confira agora algumas dicas que o vão ajudar a reduzir drasticamente alguns dos custos nesta área, mas que não colocam em risco o desempenho da sua empresa:

Serviços financeiros

Aproveite o clima de incerteza financeira atual para tirar proveito de melhores negócios com bancos. Devido à crise financeira e também ao aumento da concorrência, muitos bancos acabam por ver-se forçados a elaborar estratégias vantajosas que lhes permitam competir com os seus concorrentes diretos. Para a sua empresa tal situação pode ser benéfica, se estiver atento às melhores condições que vão sendo oferecidas pelas diversas entidades. Certifique-se que faz regularmente auscultações do mercado para verificar se está a usufruir dos melhores preços e sempre que tal se justifique prefira o leasing à compra de equipamentos.

Condições de financiamento

Preste sempre atenção às condições dos financiamentos contraídos pela empresa. Vai ser vantajoso ou prejudicial para o futuro da empresa? Veja até que ponto os juros dos empréstimos ou os prazos acordados de reembolso estão a prejudicar a performance da organização e sempre que possível amortize ou liquide o capital a pagar, ou peça um refinanciamento da dívida. Analise ao mínimo detalhe os contratos de financiamento, especialmente as condições das comissões. Sempre que se mostre favorável procure também por formas alternativas de financiamento para a sua empresa. Como alternativas tem, por exemplo, o mercado de capitais ou o capital de risco.

Fornecedores

De forma a conseguir mais lucros que despesas, reduza o número de fornecedores a que recorre. Deste modo vai conseguir proporcionar uma competição mais agressiva entre eles, o que se traduz inevitavelmente em condições mais vantajosas para a sua empresa. Prefira negociar contratos de aquisição a longo prazo dado que, em regra, poderá beneficiar de melhores condições e fixe previamente os preços e os prazos de pagamento, tentando obter descontos por quantidade. Certifique-se que os contratos têm eficientes cláusulas de reembolso caso o fornecedor falhe em termos de prazo ou qualidade dos produtos e serviços disponibilizados.

Clientes

Estabeleça uma política geral de crédito e organize o sistema de recebimentos e garantia de pagamentos. Torna-se ainda fundamental que verifique previamente o crédito do seu cliente, de forma a avaliar antecipadamente o grau de risco. Clientes mais antigos e valiosos para a empresa devem usufruir de tratamento especial em relação a possíveis atrasos de pagamento, contudo, seja implacável com os que têm um longo cadastro de incumprimentos injustificados. Acima de tudo desenvolva estratégias que conduzam a uma eficaz redução de custos através do incentivo do pagamento rápido e total.


Deixe a sua resposta