Publicidade na Internet

Como um meio de publicidade a internet está-se a tornar a mais flexível, poderosa e influente de todos os meios de publicidade. Repare na quantidade de dinheiro gasto em publicidade na internet e novas empresas que ‘arrancaram’ ao longo dos últimos cinco anos.

Mas a internet é um meio instável, muito mais do que a televisão, rádio ou imprensa escrita. O sucesso de hoje não é garantia do sucesso de amanhã. Pelo contrário, a possibilidade de falha é muito mais provável quando se trata de publicidade na internet, especialmente porque é um meio novo e temos todos de aprender a anunciar na Internet.

A publicidade pode-se tornar rapidamente em propaganda, atendendo às necessidades de poucos com o uso de muitos.

A publicidade na Internet é o novo meio de publicidade. Enquanto alguns a consideram mais do que isso, um novo meio de publicidade ou de canal, a Internet não é totalmente igual a outro método de publicidade mais tradicional? A resposta é simples: “Não!”.

A internet é a nossa última e única esperança para um comércio verdadeiramente livre e global e, é preciso que continue assim. A publicidade na internet deve reflectir este canal global.

Por um lado, é um meio mais rápido. A velocidade da internet e a velocidade com que pode mudar é surpreendente e, mais importante, praticamente incontrolável. Com a média tradicional, se uma empresa, emissora de televisão, ou departamento governamental, quiser tirar qualquer mensagem publicitária ‘do ar’, pode fazê-lo muito rapidamente e a mensagem será anulada.
Na internet essas mensagens são armazenadas localmente em milhões de computadores, mesmo depois da mensagem original ter sido retirada e, é praticamente impossível eliminar todos esses exemplares. Assim, a publicidade na Internet pode beneficiar o anunciante durante mais tempo que os métodos tradicionais, também acrescenta responsabilidade ao anunciante. Erros e publicidade falsa podem ser expostos e, cobri-los é muito mais difícil.
Nota: Não somos a favor de um motor de busca que busca através do seu computador para obter informações e documentos, porque isso faz com que a internet também seja mais susceptível à propaganda do que qualquer outro meio de comunicação.

A rádio, e mais tarde a televisão, foram os meios de publicidade mais poderosos das últimas oito décadas.

Uma das principais diferenças é que a televisão e rádio, bem como a imprensa escrita, são métodos de publicidade que podem ser razoavelmente bem localizadas. Não há Internet localizada – pelo menos por enquanto, e se a internet se deve manter livre, local significa global, e é assim que deve ser.
Por isso os métodos de publicidade devem reflectir a verdadeira natureza da internet, como um local de mercado global. Isto significa que os métodos tradicionais de publicidade não são necessariamente os melhores métodos de publicidade, quando utilizados na Internet.

O mundo não gira em torno de um par de centenas de grandes empresas multinacionais, ainda gira em torno de milhões e milhões de empresas menores e, é assim que deve ser.

Pode ser verdade que precisamos de organizações que nos forneçam bens ou serviços em larga escala, tais como electricidade, água, comunicações e assim por diante, mas a privatização destes serviços, em muitos casos só levou a um preço mais elevado e a uma redução na qualidade, já para não falar de um monopólio de algumas empresas sobre estes serviços ou mercadorias. Esta evolução da privatização é vista como um retrocesso por muitos consumidores. É isso que nós queremos da internet? Não há escolha?

A internet é uma teia de múltiplas camadas. A penetração de todas as camadas leva tempo. Os sistemas mais antigos contêm mensagens mais antigas e, é igualmente impossível actualizar todos os sistemas ao mesmo tempo.
As leis que regem os métodos tradicionais de publicidade nem sempre se aplicam à publicidade na Internet. Por exemplo, é muito mais difícil atingir o seu ‘mercado-alvo’ se anunciar na internet.


Sem comentários

Deixe a sua resposta