Publicidade e Propaganda

Publicidade e propaganda são ‘gémeos’. Ambos tentam influenciar a forma como uma pessoa pensa e sente. Ambas estão voltadas mais para a sensação do que para o pensar, porque a maioria das pessoas tomam decisões baseadas em emoções que depois atribuem ao pensar.

O objectivo da publicidade é influenciar as pessoas a comprar um produto quer precise dele ou não.

O objectivo da propaganda é mudar a maneira como as pessoas pensam e sentem em relação a uma filosofia ou visão específica.

Ambas querem que as pessoas pensam de uma maneira específica, que tenham emoções específicas, e que ajam sobre esses pensamentos e emoções. Todos estes elementos são definidos por quem cria a publicidade ou propaganda.

Definição de Propaganda

Enquanto a maioria das pessoas que pensam no assunto fazem distinções entre uma reportagem objectiva escrita e a propaganda, encontram no entanto dificuldades quando tentam definir propaganda. É uma das palavras mais problemáticas. Tentar defini-la de forma clara e precisa, de modo a que sempre que seja utilizada signifique a mesma coisa, para todos, é quase como tentar apanhar uma enguia com as mãos. Pensa que a tem segura, mas de seguida, ela escapa.

Quando você diz “polícia” ou “casa”, todos têm uma ideia muito clara daquilo que quer dizer. Não há nada de vago sobre estes termos. Mas quando tenta marcar os limites exactos de “propaganda”, até mesmo quem passa a vida a estudar a origem e a história das palavras, enrugam as testas. A definição de propaganda é ainda mais confusa, porque durante a primeira Guerra Mundial, adquiriu alguns significados populares, que lhe são sempre atribuídos ao mencionar a palavra propaganda.

Como medir a Propaganda?

Não nos devemos esquecer que existem salvaguardas e ‘tests’ para medir a dimensão do mérito da propaganda e do auto-interesse que pode estar por detrás da propaganda. Uma autoridade em propaganda sugere dois testes:

  • 1. A publicidade é realmente, propaganda? Será que algum indivíduo ou grupo está conscientemente a tentar influenciar a opinião e a acção do ‘grupo alvo’? Quem?Com que propósito?
  • 2. A publicidade é verdadeira? A comparação dos relatórios independentes mostra que os factos estão correctos? Será que a mesma comparação mostra que as sugestões feitas são de uma base sólida?

Existem outros testes que podem ser aplicados por parte do cidadão ‘que pensa’:

  • 1. Qual o facto ou conjunto de factos da promoção (publicidade) são realmente importantes e relevantes? Quais são os factos irrelevantes?
  • 2. Se algum indivíduo ou grupo estiver a tentar influenciar a opinião e a acção, o esforço que estão a fazer é egoísta ou altruísta? Será que a acção resultante da propaganda vai beneficiar o indivíduo ou grupo responsável por essa propaganda? Ou será que vai beneficiar aqueles que actuam sobre a sugestão dada na propaganda? Ou será que vai beneficiar as duas partes?
  • 3. Qual o efeito provável da acção ou da opinião que a propaganda está a tentar desencadear?

Todos esses pontos resumem-se a algumas perguntas muito simples:

  • Qual é a fonte da propaganda?
  • Qual é a sua autoridade?
  • Quais os propósitos que a desencadearam?
  • A quem vai beneficiar?
  • O que é que realmente diz?

Deixe a sua resposta