Os dez grandes passos para comprar um negócio

Adquirir uma empresa já presente no mercado pode trazer muitas vantagens, mas também comporta riscos que é preciso identificar e avaliar.

De facto, na atual conjuntura de incerteza e desconfiança em relação às contabilidades das empresas, uma prudência redobrada é necessária. Mas, por outro lado, também poderá aumentar o número de empresas à venda a valores reduzidos.

Assim, há que tomar dez grandes passos para comprar um negócio.

Segue-se a lista!

 

 

Dez passos

  1. Primeiro, há que escolher o setor. A escolha do negócio a adquirir deverá obedecer a certas regras básicas que têm a ver, essencialmente, com o sentido que o negócio faz tanto para o futuro empreendedor como para o setor onde opera a empresa adquirente.
  2. Em segundo lugar, há que escolher o tamanho do negócio, pois vai precisar de saber qual o tamanho da empresa que se pretende adquirir. Mesmo não sendo sempre controlável, os negócios têm sempre um determinado valor que poderá ser negociado, mas a oferta em determinados ramos de negócio poderá, de facto, não ser elevada.
  3. O terceiro dos dez grandes passos para comprar um negócio é a procura, o processo mais longo. Poderá demorar meses ou anos, mas o negócio deverá adequar-se, em absoluto, ao que foi definido. Assim, para descobrir o negócio ideal, há que pesquisar.
  4. Chegou a altura de se reunir com o vendedor. Uma vez encontrado o negócio a aadquirir, é hora de passar à negociação que é, obviamente, um passo crucial. Se por um lado os donos do negócio não estavam a pensar em vender, há que os convencer disso. Por outro, se pretendem vender demasiado rápido, é sinal que deverá, pelo menos, para para analisar a situação aos pormenores.
  5. O quinto dos dez grandes passos para comprar um negócio é iniciar o processo de avaliação, ou seja, uma avaliação mútua das partes. Enquanto que o vendedor vai avaliar a capacidade do conjunto da empresa em gerar resultados, o comprador terá de demonstrar que tem capacidades para desenvolver o negócio e para o gerir de forma adequada.
  6. Eis que chegou o sexto passo a dar para comprar um negócio, a assinatura da Carta de Intenções. Nesta fase, trata-se apenas de assinar um documento que indica um certo número de regras tanto para o potencial vendedor como para o potencial comprador.
  7. De seguida deve-se proceder à Due Diligence, o mais importante dos dez grandes passos para comprar um negócio. É nesta altura em que o comprador se tenta certificar de que não está a comprar ativos que tenham a si associados passivos ou outras responsabilidades, ou que não está a adquirir ativos que necessitem da aprovação de terceiros.
  8. Chegou a altura de assinar o contrato. Uma vez com tudo redigido em linhas gerais, há que chamar de novo os advogados. Há que incluir claúsulas de regulamentação para eventuais incumprimentos.
  9. Openúltimo passo é a altura em que já muitas negociações ocorreram e muito dinheiro já foi gasto, sendo que a empresa só será considerada do comprador quando todas as assinaturas estiverem no papel.
  10. Por fim, o último dos dez grandes passos para comprar um negócio é tomar posse da nova empresa. Uma vez assinado o contrato, a empresa é realmente do comprador. Por esta altura já é importante ter pensado nas transformações que se pretendem operar no negócio. Algo nunca a esquecer é que são as pessoas que compõem a empresa.

Deixe a sua resposta