O que é a propaganda e quais os objectivos da propaganda

Os objectivos da propaganda são, levar uma mensagem a um grande grupo de pessoas com a intenção de alterar ou manipular as suas opiniões. Estas influências podem ser parcialmente ou completamente falsas, dependendo daquilo que o propagandista está a promover. Algumas formas de propaganda dão versões da verdade, o que poderia ser argumentado ser o mesmo que reclame ou publicidade, onde outras formas são quase falsas e enganosas. Os benefícios da propaganda podem controlar e influenciar as atitudes das pessoas de forma a alcançar a resposta que o propagandista quer. O efeito disto pode ser muito poderoso e fortemente fascinar as crenças das pessoas em relação ao que a propaganda está a promover (mesmo que não seja verdade). Também tem o potencial de despertar emoção e uma resposta ou atitude pessoal em relação ao potencial oferecido pelo propagandista. Sendo assim os o destinatários afectados por formas de propaganda acreditam que a decisão que tomaram foi por conta própria e independente.

A propaganda na publicidade pode ser poderosa e tem um grande impacto na audiência. Na cultura moderna em que vivemos as empresas de televisão limitam a utilização de determinados anúncios e têm restrições inúmeras, obrigadas por lei, para controlar e monitorar o uso de propaganda dentro da campanha publicitária transmitida. Há elementos de verdade na propaganda, embora as características desconhecidas ou inexactas que sejam encontradas tornam-se um uso distinto da propaganda. Em contrapartida, a propaganda tem o potencial para dar versões da verdade e, muitas vezes questões sem informações factuais ou poucas fontes fiáveis.

Na publicidade do produto a mensagem ou imagem que a empresa tenta promover deve ser verdadeira e de confiança, em comparação com a propaganda que pode ser muito enganadora e mentirosa a ponto de servir o efeito que o propagandista quer criar. Estes podem incluir equívocos exagerados com a intenção de produzir mudanças psicológicas, sociais e cultural em termos de atitudes e opiniões do público. É quase impossível imaginar campanhas de publicidade sem propaganda para influenciar as pessoas à sua capacidade ou potencial máximo de resposta, onde grandes públicos acreditam e caem sob os falsos pretextos daquilo que o propagandista está a promover. Se a publicidade for composta com elementos de propaganda as pessoas sentem-se mais inclinadas a ouvir, ler ou pactuar com o que está a ser promovido.


Deixe a sua resposta