Diferenças entre cadeia de fornecimento e cadeia de valor

Antigamente, as empresas tinham a clara noção da sua especificidade, sobre os seus clientes, fornecedores e concorrentes. Mas hoje em dia uma empresa pode ser, ao mesmo tempo, cliente, parceira e concorrente, desde que se entrou na lógica do comércio colaborativo.

Assim sendo, há que definir as diferenças entre cadeia de fornecimento e cadeia de valor. De facto, é importante perceber  que uma gestão de cadeia de valor assenta na lógica do colaboração, funcionando com o sistema de dados da empresa. Implica, apenas, o retirar do maior valor possível de informação que já está presente na base ou  bases, com que a empresa trabalha.

Claro está que todo o processo da cadeira de valor não poderá estar desligado das técnicas de gestão que se baseiam em novas soluções informáticas como o CRM (Customer Relationship Management) ou ERP (Enterprise Ressource Planning).

 

 

Principais diferenças

Mas há que esclarecer as diferenças entre cadeia de fornecimento e cadeia de valor, pois não se trata da mesma coisa.

A cadeia de fornecimento tem a ver com a gestão do aprovisionamento, uma questão que é cumprida e feita por todas as empresas, de forma mais ou menos eficaz e de forma relativamente rotineira. Por seu lado, a ideia de cadeia de valor está mais próxima e mais relacionada com a preocupação de acrescentar valor à empresa como um todo.

Importa perceber o que ambas são. A cadeia de fornecimento é uma rede de unidades de negócio, de autonomia variável, e que tem a responsabilidade sobre as atividades de aquisição, fabricação e distribuição de uma ou várias famílias de produtos. A cadeia de fornecimento procura melhorar a forma da transportar  produtos da forma mais eficaz, rápida e eficiente, sendo que se concentra na eficaz movimentação de matérias e produtos através da cadeia e não das vendas ou lucros.

As diferenças entre cadeia de fornecimento e cadeia de valor também se reúnem a nível da gestão, é claro. A cadeia de valor, por seu lado, é um modelo de gestão muito eficaz que permite às empresas receber matérias-primas, acrescentando-lhes valor por variados processos e venda de produtos transformados, aos clientes, com uma margem. Numa cadeia de valor, trata-se de avaliar qual o valor que cada elemento ou segmento acrescenta ao produto que vai apresentando uma evolução ao lonfo dessa mesma cadeia. A ideia consiste na mostra de como cada produto transporta consigo um peso de custos que é necessário recuperar, como objetivo de fornecer uma avaliação correta do verdadeiro custo e lucro unitário de cada unidade de produto.

Assim, no que toca às diferenças entre cadeia de fornecimento e cadeia de valor, há que analisar ao pormenor os variados contributos de cada elemento da cadeia de fabrico para o custo total unitário, o que vem levar ao estabelecimento concreto de eventuais ineficiências. Isto, por sua vez, vem alterar a gestão da empresa em geral e da gestão da produção em particular. O ênfase coloca-se então nas técnicas de gestão colaborativa que se verifica através do aumento da faturação, da redução de custos e melhoria das compras.


Deixe a sua resposta