Conheça A psicologia das mídias sociais

Muitos profissionais de marketing digital cometem um erro comum desde o início, ao planejar suas campanhas de marketing de conteúdo sem tentar perceber a psicologia das médias sociais.

A tendência é pensar “o que vamos dar ao nosso público?”

Quando a pergunta correta deveria ser “por que eles deveriam se importar conosco?”.

É importante entender aqui, toda a psicologia das mídias sociais: o que motiva as pessoas a tomar certas ações, por exemplo: Por que elas compartilham momentos de sua vida, falam mal de algumas empresas ou gostam e curtem histórias? Por que as pessoas não fazem isto privadamente e decidem fazê-lo na web?

Bem como as inevitáveis futilidades, nas redes sociais, encontramos também oportunidades para poder entender o que motiva as pessoas a retweetar, compartilhar, curtir e comentar sobre os mais diferentes conteúdos.

Nos últimos tempos, ouvimos muito a palavra “engajamento”, mas o que é isso realmente significa? Engajamento é na verdade atingir o seu público-alvo de maneira que ele fique interessado em seu produto, serviço ou benefício.

Se este ponto-chave for encontrado, seu conteúdo irá satisfazer a demanda do consumidor, o que representará grandes chances de vendas!

Por que falamos sobre nós on-line?

Em uma recente pesquisa realizada por parte da Universidade de Westminster, Inglaterra, vários profissionais de marketing e psicólogos foram ouvidos e chegou-se a uma conclusão unânime, as pessoas tratam as mídias sociais como uma extensão de sua própria pessoa.

O que elas postam e dizem é uma projeção de si, de suas crenças, de seus interesses, de toda a sua identidade.

Percebeu-se ainda que muitas pessoas seguem a multidão e não querem destacar-se, portanto, re-tweetando ou comentando sobre assuntos muito debatidos e populares.

Como é possível então provocar uma resposta emocional?Assistir, esperar e ouvir

No início das campanhas é essencial o ouvir seu público, identificar sobre que eles estão falando e em que contexto, com o objetivo de criar conteúdo relevante para eles daqui para frente. Mas a pergunta, por que eles irão desfrutar e compartilhar o seu conteúdo e responder às chamadas para as ações, precisa ser tratada na fase de planejamento também.

Muitas organizações falham em não conseguir se afastar da marca e olhar objetivamente de fora para dentro. Em geral, homens e mulheres não estão interessados em anúncios ou informações para eles disparadas, como os comerciantes gostam de acreditar.

Conteúdo neutro de qualidade, exclusivo, envolvente é a ponte entre os dois mundos.

A prova social é uma das melhores práticas à seguir, e se o conteúdo não tem contexto e relevância para o público-alvo, não consegue educar, entreter e/ou responder perguntas o conteúdo da campanha  está fadado ao fracasso.

Construa a o longo prazo

A Construção de uma comunidade é uma estratégia a longo prazo, mas a psicologia também desempenha um importante papel. As pessoas não gostam de simplesmente jogar fora as relações que tomaram tempo para cultivar, e isso deve se estender para as relações entre as marcas e as suas comunidades também.

Como uma planta, que precisa ser regada regularmente para crescer é necessário prover conhecimento, entretenimento e engajamento genuíno. Qualquer relação precisa de um valor de troca, para dar o valor da comunidade.

Nas mídias sociais, um pouco de compreensão de psicologia pode ajudar a percorrer um longo caminho para a criação de engajamento.

Compreender o que impulsiona, motiva e diverte, geralmente, desperta uma resposta emocional das pessoas.

Entenda o que motiva o seu público, e você será mais bem sucedido!


Deixe a sua resposta