Como delegar decisões eficazmente

Um gestor tem de possuir o gosto de dominar completamente o seu trabalho, e isso começa por controlar tudo o que faz. Por essa mesma razão, é de extrema importância delegar todas as tarefas aos respetivos membros.

No entanto, recusar-se a delegar é uma verdadeira armadilha no gestão do tempo. Nunca se deve esquecer que é melhor estarem dez pessoas a trabalhar do que alguém fazer o trabalho de dez pessoas.

Veja os principais princípios e dicas para delegar decisões eficazmente:

  • Faça só o que pode e consegue fazer. Uma das dicas principais é sem dúvida alguma não perder tempo com tarefas que poderá delegar a outras pessoas que se encontram oficialmente hierarquicamente abaixo de si;
  • Não faça as tarefas que se associam diretamente ao salário mínimo. Se você é um empresário de sucesso, certamente sabe que uma determinada empresa não consegue ganhar qualquer tipo de dinheiro se os seus profissionais mais bem pagos passarem a maior parte do seu tempo a caminhar para uma máquina de fotocópias ou a fechar os seus envelopes. Desta forma, o executivo vai estar a perder tempo, e a empresa assim vai também perder dinheiro;
  •  Existem realmente coisas que os outros fazem muito melhor. Distribua sempre as tarefas para as pessoas que as conseguem fazer, no entanto, nunca se esqueça que certos trabalhadores podem possuir habilidades e capacidades que você desconhece completamente.

É bom que tenha na sua mente quem sempre é possível delegar todas as tarefas, no entanto, se construir uma lista, vai chegar à conclusão que não é a única pessoa a conseguir fazer certas tarefas. Geralmente, as tarefas de um gestor de topo vão se dividir em algumas categorias, algumas delas são:

  • Liderança de projetos ou das organizações. Caso você não saiba, liderar significa um grupo ou um determinado projeto a ser bem sucedido. Devido à sua grande importância, geralmente realmente acaba por ser impossível delegar o controlo dos processos;
  • Criação de sistemas de recompensas. É muito importante conseguir estabelecer e manter todos os níveis e tipos de recompensas para cada uma das categorias profissionais existentes dentro da empresa;
  • Verificação de todos os controlos de perfomance. Todo o controlo da execução das tarefas de cada empregado em questão e a verificação do cumprimento das regras de trabalho não são de todo tarefas operacionais dos gestores de todo, mas sim de chefes de divisão. No entanto, toda a verificação da eficácia dos controlos não tem capacidade para ser delegada;
  •  É muito importante manter sempre um bom relacionamento com todos os clientes. Um bom gestor nunca deve delegar de uma forma completa o relacionamento com os principais e mais importantes clientes da empresa em questão.

Deixe a sua resposta