Como implementar um sistema de just-in-time

Como implementar um sistema de just-in-time

Antes de saber como implementar um sistema de Just-in-time, é preciso compreender também em que é que este consiste.

Trata-se de um sistema de administração da produção, que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora concreta e que serve para reduzir stocks e custos decorrentes.

Com este sistema, seja um produto ou uma matéria-prima, apenas chega ao local no exato momento em que for necessário. Os produtos são fabricados ou entregues a tempo de serem vendidos ou montados.

O conceito por trás da implementação de um sistema de Just-in-time está relacionado ao de produção por procura, onde em primeiro lugar se vende o produto para depois comprar a matéria prima e posteriormente fabricá-lo ou montá-lo.

 

Características e implementação

Nas fábricas em que este sistema está implementado, o stock de matérias primas é mínimo e suficiente para poucas horas de produção. Para isto ser possível, os fornecedores devem ser treinados e capacitados, bem como conectados, para que possam fazer entregas de pequenos lotes na frequência desejada.

A redução do número de fornecedores para o mínimo possível é um dos fatores que mais contribui para que os potenciais benefícios desta política sejam alcançados. Mas esta redução também vem gerar vulnerabilidade em eventuais problemas de fornecimento, já que os fornecedores alternativos foram excluídos. Assim, a melhor maneira de prevenir uma situação destas é selecionar com cuidado os fornecedores, arranjando forma de proporcionar credibilidade aos mesmos, de modo a assegurar a qualidade e confiabilidade do fornecimento.

Para saber como implementar um sistema de Just-in-time é preciso estar bem ciente que este é um sistema de produção com o princípio que determina que nada deve ser comprado, produzido ou entregue antes da hora prevista, sob pena de se estar a gerar desperdício.

De facto, o termo Just-in-time entrou no vocabulário de gestão na década dos anos 80 e hoje já são poucos os gestores que nunca ouviram falar deste método de gestão de existências. Mas o que poucos responsáveis conhecem, de facto, é o modo de como implementar este sistema na sua empresa. É que este sistema é mais do que uma mera técnica de controlo ou sistema de gestão de stocks.

Curiosamente, alguns autores consideram que este sistema é uma filosofia industrial global. Muito simplisticamente falando, trata-se de um método que visa eliminar todas as fontes de desperdício, de eliminar tudo o que não vem acrescentar qualquer valor à empresa.

Implementar um sistema de Just-in-time, conseguir ter um volume de stocks a zero é talvez o efeito mais visível mas não o único. É conveniente começar por referir que só se pode implementar com sucesso este tipo de filosofia na empresa se forem resolvidos problemas como layouts ineficazes, fornecedores pouco eficazes, avarias frequentes das máquinas ou problemas de qualidade.

Quando e como implementar um sistema de Just-in-time é uma decisão que vem associada a um princípio de organização destinado à grande indústria, que só faz sentido em grandes unidades de produção. Mas isto nada tem a ver com séries de produção repetitivas nem longas, mas sim com prazos reduzidos e com produção de pequenas quantidades.



Inserido nas categorias Estratégia Empresarial

Etiquetas: ,

Deixe o seu Comentário