Como fazer benchmarking

O benchmarking é um método utilizado pelas empresas para melhorar a sua gestão mediante a realização contínua e sistemática de levantamentos, comparações e análises de práticas, processos, produtos e serviços prestados por outras empresas, em regra reconhecidas como representantes das melhores práticas. Para se fazer benchmarking, há que ver que esta avaliação comparativa deve ser cuidadosamente planeada e executada, visando o aperfeiçoamento da gestão da organização.

De facto, para se fazer benchmarking, há que perceber que este é um dos mais úteis instrumentos de gestão para melhorar o desempenho das empresas e conquistar uma superioridade em relação à concorrência. Isto porque o benchmarking se baseia na aprendizagem das melhores experiências de empresas similares, ajudando a explicar todo o processo que envolve um excelente desempenho empresarial.

 

 

Tipos de benchmarking

O benchmarking pode ser feito em três tipos:

  • Interno (o mais utilizado), que consiste na comparação das operações da empresa com as de um departamento interno da própria empresa ou de outras empresas do mesmo grupo;
  • Competitivo, que tem como alvo a concorrência direta, que é a que desenvolve a sua atividade dirigida ao mesmo alvo. Este tipo de benchmarking prevê a comparação de produtos e serviços, bem como dos métodos de trabalho da empresa, com o objetivo de superar o desempenho da concorrência, ao identificar os problemas com que ela se debate;
  • Genérico (ou multisetorial), quando se comparam empresas de diferentes setores com o objetivo de identificar e determinar as melhores práticas para determinada área.

Princípios do benchmarking

Mas, para fazer benchmarking precisa aprender os seus princípios. O primeiro é o da reciprocidade, isto porque o benchmarking se baseia em relações recíprocas. Quando uma empresa solicita informações a uma outra, compromete-se, automaticamente, a facultar as suas próprias informações.

O princípio da analogia consiste no facto de que às equipas de benchmarking é exigido que saibam adaptar os processos da organização estudada à respetiva organização que faz o benchmarking. Por outro lado, o princípio que usa os sistemas de medição, além das ferramentas utilizadas na análise, implica que se tenha em mente que eles dependem dos indicadores selcionados pelas empresas que partilham o estudo.

Por fim, também há que ter presente o princípio da validação. Todas as equipas de benchmarking deverão validar os seus estudos por métodos estatísticos, sob pena de colocarem em causa as conclusões dos dados recolhidos.

Etapas

De facto, para se saber fazer benchmarking é necessário entender que este é um processo que se baseia em quatro etapas: planeamento, recolha e posterior análise de dados, adaptação e melhoria.

Assim, da constituição da equipa de benchmarking dependerá o sucesso da implementação do processo. A formação das equipas deverá permitir a intervenção de toda a empresa.

Para se implementar as ações de benchmarking, para se fazer benchmarking, a técnica utilizada visa o desenvolver de estudos que comparem o desempenho com a concorrência, tendo como objetivo alcançar uma posição de liderança. Por isso, para que os objetivos sejam alcançados, um processo de benchmarking exige a aplicação de algumas regras, como a recolha de dados internos da empresa, bem como a recolha de dados externos, análise de informações e de um plano de ação.


Deixe a sua resposta