3 razões para a introdução de um sistema de gerenciamento integrado

A razão mais importante para um sistema de gerenciamento integrado, é a redução dos custos, uma vez que várias rotinas podem ser coordenadas de forma mais eficaz. Por exemplo, quando se comunicam desvios, isto tem que ser feito para todas as áreas, porque afecta todas as áreas. Comunicações coordenadas são muito mais simples.

Há um grande potencial de economia de dinheiro com o IMS, em comparação com sistemas de gerenciamento simplificados.

Outra força importante é a legislação. A legislação para a prevenção e controle de acidentes que envolvem substâncias perigosas foi significativamente solicitada na UE por causa de um desastre específico (do passado). Em 1976, uma fábrica de pesticidas e herbicidas químicos em Seveso, na Itália, acidentalmente, libertou grandes quantidades de dioxinas tóxicas para o ar, contaminando dez quilómetros quadrados de terra e vegetação. Mais de 600 pessoas foram retiradas e cerca de 2.000 tratadas por intoxicação da dioxina.

Como resultado, em 1982, a Directiva Seveso [Directiva 82/501/CEE do Conselho] relativa aos riscos de acidentes graves de certas actividades industriais, foi adoptada e, posteriormente alterada em função de dois outros acidentes graves. O primeiro foi o desastre químico 1984 na fábrica da Union Carbide em Bhopal, na Índia, onde mais de 2.500 pessoas morreram. A segunda foi a catástrofe de 1986, o armazém da Sandoz, em Basileia, na Suíça, onde um grande vazamento químico carregado com mercúrio levou à poluição maciça do rio Reno e á morte de meio milhão de peixes.

Em 1996, a Directiva Seveso II [Directiva 96/82 / CE], substituiu o seu antecessor. Ainda em vigor, tem como objectivo prevenir acidentes graves que envolvam substâncias perigosas e a limitação das suas consequências para o ser humano e o meio ambiente. Abrange actividades industriais e de armazenagem de produtos químicos perigosos, expande o direito do público de acesso à informação e exige que as autoridades governamentais realizem inspecções regulares.

Uma das conclusões principais do roteiro para a legislação Seveso [orientações sobre prevenção de acidentes graves de Política e Gestão da Segurança do Sistema, conforme exigido pela Directiva 96/82/CE do Conselho, Seveso II] é a importância do gerenciamento.

Falhas do sistema de gerenciamento foram mostradas, como tendo contribuído para a causa de mais de 85% dos acidentes relatados.

Uma terceira razão para a integração é, os pedidos dos clientes. É cada vez mais frequente que as autoridades públicas como compradores de produtos e serviços, exijam que, para obterem um contrato a empresa deve ter um sistema de gerenciamento. Estes sistemas de gerenciamento são geralmente versões simplificadas, que podem incluir aspectos como meio ambiente, saúde e segurança.


Deixe a sua resposta